Varizes pélvicas são veias dilatadas da pelve que surgem principalmente na mulher, podendo causar sintomas como dor abdominal ou durante a relação sexual, incontinência urinária e sensação de peso na região íntima em alguns casos.

A causa das varizes pélvicas não é completamente conhecida, mas se acredita que sejam provocadas por alterações hormonais e/ou dificuldade de circulação de sangue pelas veias da pelve, por exemplo.

Em caso de suspeita de varizes pélvicas, é recomendado consultar um ginecologista ou, no caso dos homens, um urologista. O tratamento pode envolver o uso de remédios para aliviar os sintomas, a embolização das varizes ou cirurgia, por exemplo.


Sintomas de varizes pélvicas

Os principais sintomas de varizes pélvicas são:

  • Veia dilatadas na região da vagina, parte de trás das coxas ou próximas do ânus;
  • Dor ou sensação de peso no abdome e/ou região íntima;
  • Dor durante ou após o contato íntimo;
  • Incontinência urinária;
  • Cólicas menstruais intensas.

A dor tende a piorar quando ao se sentar, ficar de pé por longos períodos e no final do dia. No entanto, é comum as varizes pélvicas não causarem nenhum tipo de sintoma além de veias dilatadas.

Ter varizes pélvicas é grave?

As varizes pélvicas normalmente não são graves. No entanto, existe um risco pequeno da formação de coágulos nestas veias, que podem ser transportados até ao pulmão e causar embolia pulmonar, por exemplo, que é uma situação que deve ser tratada rapidamente. Veja os principais sintomas da trombose pulmonar.

É possível engravidar com varizes pélvicas?

A mulher com varizes pélvicas normalmente não tem qualquer problema para engravidar. No entanto, durante a gestação é possível que os sintomas surjam ou fiquem mais intensos, devido ao aumento de dilatação causado pelos hormônios da gravidez.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de varizes pélvicas é feito por um ginecologista ou, no caso dos homens, um urologista baseado nos sintomas e resultado de exames, como o ultrassom do abdome ou ressonância magnética, que podem verificar a presença de varizes. 

Caso deseje marcar uma consulta, é possível encontrar o ginecologista mais próximo de você utilizando a ferramenta abaixo:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Ginecologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.


Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, os exames de imagem podem ajudar o médico a descartar outras causas para os sintomas, como endometriose, doença inflamatória pélvica e tumores, que podem provocar sintomas parecidos.

Principais causas

Acredita-se que as varizes pélvicas sejam causadas por:

  • Defeito de válvulas que impedem o retorno do sangue pelas veias da pelve; 
  • Obstrução de veias pélvicas, devido a trombose ou compressão externa por outros vasos sanguíneos;
  • Níveis elevados de estrogênio na circulação, que predispõem à dilatação das veias da pelve.

Além disso, as varizes pélvicas são mais frequentes em mulheres com menos de 40 anos que ainda não entraram na menopausa e já engravidaram duas vezes ou mais. 

Varizes pélvicas na gravidez é normal?

É normal algumas mulheres desenvolverem varizes pélvicas na gravidez devido ao aumento de tamanho das veias, que é comum neste período para transportar um maior volume de sangue na circulação. Confira os principais sintomas de gravidez.

Como é feito o tratamento

O tratamento para varizes pélvicas tem como objetivo aliviar os sintomas e pode inicialmente ser feito com o uso de contraceptivos com progesterona, danazol e anti-inflamatórios não esteroides, de acordo com a orientação do médico. 

Algumas vezes, pode ser indicada a embolização das varizes, que consiste em inserir um cateter fino pela veia até ao local da variz e liberar uma substância para fechar a veia dilatada. A embolização demora cerca de 1 a 3 horas e, geralmente, não é necessária a internação no hospital.

Outra opção de tratamento é a cirurgia para varizes, principalmente quando não é possível fazer a embolização, em que o médico faz um “nó” nas veias afetadas, para que o sangue circule apenas nas veias que estão saudáveis.

Leia também: Embolização: o que é, para que serve, como é feita (e cuidados)


tuasaude.com/embolizacao

Cuidados durante o tratamento

Durante o tratamento para varizes pélvicas, são indicados cuidados como:

  • Usar meias elásticas de compressão;
  • Colocar um calço no pé da cama;
  • Evitar ficar muito tempo sentado ou em pé, parado;
  • Praticar atividade física regularmente.

Estes cuidados ajudam na compressão das veias e no retorno do sangue para o coração.





94% dos leitores

acham este conteúdo útil



(54 avaliações nos últimos 12 meses)

Fonte: Tua Saúde!