José Raúl Mulino foi declarado vencedor das eleições presidenciais do Panamá, após a eleição do domingo (5), que participou como candidato dos partidos Realizando Metas e Aliança Virtual.

Esta foi uma eleição atípica, devido às circunstâncias que a rodearam, em particular a candidatura de Mulino, que – se sua vitória for oficializada – governará de 1º de julho de 2024 a 30 de junho de 2029.

No início deste ano, o ex-presidente Ricardo Martinelli, que governou o Panamá de 2009 a 2014, era o candidato presidencial dos partidos Realizando Metas e Aliança, e chegou mesmo a ser o favorito na disputa pré-eleitoral.

No entanto, em março, o Tribunal Eleitoral do Panamá anulou a candidatura do ex-governante, por ter sido condenado a 10 anos de prisão por lavagem de dinheiro no escândalo de corrupção conhecido como New Business. Martinelli, atualmente asilado na embaixada da Nicarágua no Panamá, negou as acusações e afirma ser vítima de perseguição política.

Por esta desqualificação, Mulino, que era companheiro de chapa de Martinelli para o cargo de vice-presidente, assumiu a candidatura presidencial, a qual foi validada pelo Tribunal Eleitoral dois dias antes da votação.

Não é a primeira vez que Mulino ocupa um cargo público. Aqui estão alguns pontos importantes sobre sua trajetória.

Quem é José Raul Mulino?

Dados pessoais:

  • Nome completo: José Raúl Mulino Quintero
  • Data de nascimento: 13 de junho de 1959
  • Local de nascimento: Chiriquí, Panamá
  • Educação: formado em Direito e Ciência Política pela Universidade Santa Maria La Antigua (1982); um ano de mestrado em Direito Marítimo na Universidade Tulane nos Estados Unidos.

Cargos públicos ao lado de Martinelli

Mulino é visto como herdeiro do apoio popular de Martinelli, e isso se reflete em seus planos de reviver as políticas do ex-presidente, que é “lembrado em grande parte pelo crescimento econômico e a redução da pobreza, o que ressoa entre os eleitores que enfrentam altas taxas de inflação e desemprego“, de acordo com uma análise da Americas Quarterly.

Mulino foi ministro em duas pastas durante o governo de Martinelli. Em uma delas, foi o primeiro a ocupar o cargo.

No início de seu governo em 2009, Martinelli nomeou Mulino ministro do Governo e da Justiça do Panamá.

Em 14 de abril de 2010, foi criado o Ministério da Segurança Pública, para o qual foram transferidas as funções do Ministério do Governo e da Justiça.

Menos de um mês depois, em 3 de Maio, o Ministério do Governo e da Justiça tornou-se o Ministério do Governo.

Mulino ocupou o cargo de ministro da Segurança até 2014, o fim do mandato de Martinelli. Neste governo, também atuou como chanceler interino de abril de 2012 até a nomeação do novo chanceler em fevereiro de 2013.

Segunda tentativa consecutiva

Depois do governo de Martinelli, o presidente do Panamá foi Juan Carlos Varela, de 2014 a 2019. Varela foi vice-presidente de Martinelli em 2009, mas depois de 16 meses rompeu a aliança e se tornou líder da oposição.

Após o governo de Varela, que chegou ao poder pelos partidos PAN e Popular – a oposição de Martinelli -, Mulino se registrou como pré-candidato presidencial pelo partido Mudança Democrática e participou das eleições primárias em agosto de 2018.

No entanto, o vencedor desse processo de seleção foi Rómulo Roux, tornando-se o candidato presidencial de Mudança Democrática e Aliança em 2019, em uma eleição em que Laurentino Cortizo, postulado pelos partidos PRD e Molirena, saiu vitorioso.

Outros cargos ocupados por Mulino

  • Vice-ministro de Relações Exteriores: de 1990 a 1993
  • Ministro de Relações Exteriores: de 1993 a 1994
  • Membro principal do Conselho Nacional de Relações Exteriores: de 1993 a 1994
  • Magistrado suplente da Sala Civil da Corte Suprema de Justiça do Panamá: de 1994 a 1996

 

Fonte: CNN Brasil