Foto: Betto Jr./Secom PMS

Para proporcionar mais dignidade a trabalhadores que atuam no comércio de rua, a Prefeitura de Salvador requalificou a Feira do Japão, na Liberdade, e entregou o novo camelódromo da Rótula de Paripe, no Subúrbio. As obras foram inauguradas nesta quinta-feira (4) pelo prefeito Bruno Reis e pelo secretário de Ordem Pública (Semop), Alexandre Tinôco. O investimento total foi de R$1,3 milhão, dos quais R$700 mil no novo camelódromo e R$600 mil na feira.

Com acesso principal em uma das transversais da Estrada da Liberdade, a Feira do Japão é uma das mais antigas e tradicionais da cidade, sendo bastante frequentada pelos moradores do entorno que estão à procura de produtos com melhor preço e qualidade. No lugar, é possível encontrar barracas e estabelecimentos comerciais que vendem frutas, verduras, legumes, temperos, frutos do mar e carnes. Com a revitalização, a Prefeitura instalou 450 m² de cobertura termoacústica e entregou 125 novas barracas. Além disso, a iluminação passou a ser em LED, mais eficiente e econômica.

“Estamos fazendo um trabalho com muito carinho, com muita atenção a todos que trabalham no comércio informal da nossa cidade. Aqui na Feira do Japão, estudamos qual projeto a gente podia desenvolver e definimos que seria essa cobertura isotérmica. Essa estrutura protege da chuva, pois ela tem calha para drenagem da água, e protege do sol, amenizando o efeito do calor”, destacou Bruno Reis.

O chefe do Executivo municipal lembrou que este tipo de instalação passou a ser padronizada em toda a cidade. “Aqui também colocamos 125 barracas de chapa galvanizadas equipadas com espaço de armazenamento onde os feirantes podem guardar as suas mercadorias”, acrescentou.

Camelódromo – Já no Subúrbio, o novo Camelódromo da Rótula de Paripe conta com estrutura que oferece mais conforto e segurança para todos os comerciantes e usuários. Com área coberta de 380 m² de telha termoacústica, o espaço tem 65 barracas. O local conta com pavimentação em concreto, aumentando a durabilidade e segurança, além de iluminação em LED, garantindo mais visibilidade e economia.

“Esta era uma área totalmente desordenada, com comércio já consolidado. Contudo, os trabalhadores tinham que atuar em barracas de lona e madeira, com equipamentos degradados. Mudamos essa realidade, trazendo uma infraestrutura mais digna”, afirmou Tinoco.

Segundo o prefeito, a melhoria das condições de trabalho do comércio informal também possibilita o incremento na renda dos trabalhadores. “Quando se ordena um espaço como esse, há mais pessoas para comprar, porque tem melhores condições para adquirir os produtos. Isso significa que os vendedores ganharão mais dinheiro, garantindo o sustento de sua família, possibilitando que eles possam realizar os seus sonhos”, disse Bruno Reis.

Mais dignidade – Há 40 anos trabalhando na Feira do Japão, Carlos Vieira elogiou a cobertura termoacústica instalada. “Foi 100% de melhoria para o que estava. É só os comerciantes se organizarem para manter a feira bonita como está. Em tempo de sol, era muito calor; em tempo de chuva, uma imundície. Há muito tempo a Feira já merecia uma estrutura dessa”, afirmou.

Segundo Vieira, as intervenções feitas vão ajudar a atrair a clientela. “Quanto mais organizada a feira, os clientes se aproximam mais. Olhe o que era a Feira do Japão antes e o que é agora”, comparou.

Permissionária no camelódromo da Rótula de Paripe, Fernanda Silva destacou que o novo espaço oferece condições de trabalho dignas a quem comercializa na região. “Antes da construção do camelódromo, a situação era precária. Muita água parada, muito mosquito. Ficávamos ao deus-dará. Hoje, graças a Deus, o está sendo entregue essa obra e dando dignidade às mães de família daqui. Isso tudo era esburacado, a gente não tinha dignidade. Fiquei emocionada quando recebi minha barraca e estou muito feliz de participar desse projeto. O faturamento já deu uma crescidinha, estou gostando muito”, apontou.

Reportagem: Thiago Souza e Rodrigo Aguiar/Secom PMS

Fonte: Clique aqui