Foto: Betto Jr. / Secom PMS

A Prefeitura de Salvador entregou nesta sexta-feira (28) a requalificação da Praça dos Saveiros e do Galpão das Artes, ambos equipamentos pertencentes à Fábrica Cultural, instituição localizada na Península de Itapagipe. As obras foram viabilizadas a partir de parceria firmada entre a Fundação Gregório de Mattos (FGM) e a Fábrica, com o intuito de implantar no local um espaço acolhedor do Programa Boca de Brasa.

O prefeito Bruno Reis esteve na Ribeira para fazer a entrega, ao lado do presidente da FGM, Fernando Guerreiro, do secretário de Manutenção (Seman), Lázaro Jezler, e de outras autoridades municipais. Destaca-se que nos equipamentos funciona o Mercado Iaô, um centro de arte, educação, cultura e negócios criativos. O espaço tem o objetivo de fomentar a economia criativa, criando vitrines e oportunidades de comercialização para os segmentos de artesanato, ideias criativas, marcas baianas, gastronomia e artístico.

“Esta é mais uma obra importante para a Península Itapagipana, em especial para todo o mercado empreendedor. Aqui a gente sabe que a Fábrica Cultural, além de espaços para coworking, além de cursos de capacitação para empreendedores, também realiza neste galpão exposições, eventos, feiras. Muitos expositores comercializam os seus produtos e os seus artigos aqui. É um equipamento importante para a cidade, em especial para estimular a geração de renda”, disse o prefeito Bruno Reis.

Com isso, a parceria do Boca de Brasa com o programa Acelera Iaô pretende fortalecer o afroempreendedorismo como forma de impulsionar os negócios e ressignificar as histórias e trajetórias dos empreendedores e das empreendedoras negros. Em seu terceiro ano de realização, o Acelera Iaô atende 1,2 mil negócios pretos em seu Espaço de Criação, por meio dos serviços gratuitos de fotografia e design gráfico, do coworking e das atividades presenciais que acontecem na sala multiuso.

“A Prefeitura de Salvador fica muito feliz de ter firmado essa parceria. Eu digo sempre que é fundamental buscar o terceiro setor, porque ele tem o know how, a expertise e a capacidade para que, juntos, possamos dinamizar a economia de nossa cidade. Está aí mais uma ação importante para o empreendedorismo soteropolitano”, completou Bruno Reis.

O Acelera Iaô também oferece 400 vagas para a aceleração de negócios pretos, além da oportunidade de comercialização por meio do Acelera Sobre Rodas – uma cozinha aberta itinerante – e da realização de uma edição pocket e outra edição tradicional do Mercado Iaô. O objetivo da cooperação com o Boca de Brasa é desenvolver ações unindo qualificação e comercialização de produtos criativos com foco na geração de renda e autonomia financeira de pessoas negras.

Acelera – O presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro, diz que é motivo de muita alegria a entrega desses dois espaços que vão dinamizar os trabalhos já desenvolvidos pela Fábrica Cultural e que os investimentos realizados pela Prefeitura vão ampliar essas ações, capacitar as pessoas e desenvolver as potencialidades da região. “Eu acredito que mais do que acolher o Boca de Brasa, a Fábrica vai acolher os diferentes públicos em um espaço moderno, bonito, totalmente requalificado”, conclui o gestor.

Renata Reis, produtora executiva do Acelera Iaô, afirmou que a requalificação dos espaços e a parceria são fundamentais para que o programa continue avançando: “O Acelera está aí no terceiro ano, sendo consolidado como um grande programa de afroempreendedorismo de toda Salvador. O Galpão das Artes é o nosso ambiente principal de comercialização e está cada vez mais bonito para que a gente consiga alcançar números ainda maiores”.

“Já chegamos a 4 mil pessoas beneficiadas com as propostas e ações do Acelera Iaô, ações que contemplam ainda mais de 600 pessoas qualificadas no nosso programa de aceleração de negócios, que hoje já está caminhando para o seu segundo ciclo. Temos também premiação prevista para este ano, e tudo vai acontecer aqui, neste espaço que está sendo entregue hoje”, completou Renata Reis.

Obras – Os serviços de requalificação foram executados pela Secretaria de Manutenção (Seman), num investimento de R$686 mil. As intervenções alcançaram uma área de 1.850 m². O Galpão das Artes recebeu um novo telhado com proteção termo acústica, a recuperação da estrutura metálica e do contrapiso, pintura externa e interna do espaço e manutenção de todas as instalações elétricas. Já a Praça dos Saveiros recebeu passeio em concreto, recuperação do asfalto, piso em pedra portuguesa e paisagismo.

“Esse é um espaço que já existe há bastante tempo, recebendo feiras e eventos, mas que precisava de uma melhoria. Então, esta área da frente virou uma praça, onde podem ser realizadas feiras. Já o Galpão das Artes, que tinha telhas antigas, agora tem cobertura acústica, por exemplo, e toda a parte de fiação foi renovada para aumentar a segurança. Portanto, este espaço, que é histórico e cultural, hoje tem infraestrutura mais adequada para atender à população de Salvador”, afirmou Lázaro Jezler.

Fonte: Clique aqui