O Brasil conheceu os seus adversários na fase de grupos do torneio de goalball da próxima edição dos Jogos Paralímpicos, que serão disputados em Paris (França) a partir do dia 28 de agosto.

Um sorteio realizado na localidade de Lignano Sabbiadoro (Itália) definiu que a equipe masculina, atual detentora do título paralímpico, está no Grupo A ao lado do Irã, dos EUA e da anfitriã França. Já o Grupo B conta com China, Ucrânia, Egito e Japão.

Já a seleção feminina, que busca sua primeira medalha em uma edição dos Jogos Paralímpicos, ficou no Grupo A ao lado da Turquia, atual bicampeã paralímpica e campeã mundial, Israel e China. O Grupo B será formado por Coreia do Sul, Canadá, França e Japão.

“No geral, eu gostei porque os grupos ficaram equilibrados, não houve nenhum ‘grupo da morte’. A tendência é que a história vá sendo construída normalmente ao longo da competição. Especificamente em relação ao nosso grupo, gostei também porque são times contra os quais estamos acostumados a jogar. O Irã, enfrentamos recentemente na Nations Cup [na Alemanha, em março] e no último Mundial [em Portugal, em 2022], vencendo nas duas ocasiões. Também temos vencido os EUA nos últimos confrontos. Nos Jogos, sabemos que tudo muda, é outra motivação para jogar, mudam as estratégias, ninguém mais faz testes”, avaliou o técnico da seleção masculina, Jônatas Castro.

“Analisando todo o contexto da competição, você vê que o goalball feminino é muito parelho. Todas as seleções em ambos os grupos são fortes. Talvez o nosso esteja um pouco mais forte. Mas analisando a última competição [Malmö Cup], vemos que um país ganhou do outro, então é tudo muito equilibrado. Turquia e China, tivemos a oportunidade de enfrentar lá na Suécia [na Malmö Cup, em maio] e ganhamos nas duas ocasiões. Israel é outro time bastante difícil. Então, serão jogos muito equilibrados”, disse o técnico da equipe feminina do Brasil, Alessandro Tosim.

Fonte: Clique aqui