A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu outro alerta claro sobre a deterioração da situação humanitária em Gaza e, na terça-feira (19), um porta-voz disse que o número de bebês à “beira da morte” por fome aguda está crescendo.

“O que os médicos e a equipe médica estão nos dizendo é, cada vez mais, eles estão vendo os efeitos da fome; eles estão vendo bebês recém-nascidos simplesmente morrendo porque eles (têm) muito baixo peso ao nascer”, disse a porta-voz da OMS, Dra. Margaret Harris.

Enquanto crianças e bebês estão entre os menos capazes de lidar com a fome crônica, a OMS diz que há um número crescente de gestantes perigosamente abaixo do peso.

“Isso é inteiramente feito pelo homem, tudo o que estamos vendo medicamente; este era um território onde o sistema de saúde funcionava bem”, disse Harris.

A OMS pretendia construir centros de estabilização emergencial de desnutrição em Gaza, mas o progresso foi dificultado pela falta de segurança.

Um centro foi estabelecido no sul de Gaza, e a OMS está tentando estabelecer um no norte de Gaza, “mas não podemos trazê-los à escala e às pessoas sem o acesso e a segurança. Portanto, não há resposta até que haja um cessar-fogo”, disse Harris.

Fonte: CNN Brasil

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *