Os líderes financeiros do G7 pedirão a Israel que mantenha ligações bancárias correspondentes entre bancos israelenses e palestinos para permitir a continuidade de transações, comércio e serviços vitais, de acordo com um projeto de declaração conjunta visto pela Reuters no sábado (25).

A declaração, a ser divulgada no final de uma reunião de ministros das finanças e governadores de bancos centrais do G7 no norte de Itália, também apela a Israel “que liberte as receitas de liquidação retidas à Autoridade Palestiniana, tendo em conta as suas necessidades fiscais urgentes”.

O comunicado ecoa um alerta feito na quinta-feira (23) pela secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, que disse que o fracasso em renovar uma isenção bancária que expiraria em breve cortaria uma tábua de salvação crítica para os territórios palestinos em meio a um conflito devastador em Gaza.

“Apelamos a Israel para que tome as medidas necessárias para garantir que os serviços bancários correspondentes entre os bancos israelenses e palestinos permaneçam em funcionamento, para que as transações financeiras vitais e o comércio e serviços críticos continuem”, dizia o projeto de declaração.

Os líderes financeiros do G7 também apelaram à remoção ou flexibilização de outras medidas “que tiveram um impacto negativo no comércio para evitar agravar ainda mais a situação econômica na Cisjordânia”.

Fonte: CNN Brasil