O presidente Joe Biden abordou os protestos que têm agitado os campi universitários nas últimas semanas em resposta à guerra de Israel em Gaza enquanto falava sobre o antissemitismo nesta terça-feira (7).

“Entendo que as pessoas têm fortes crenças e convicções profundas sobre o mundo”, disse Biden, acrescentando que respeita o direito fundamental à liberdade de expressão e debate.

“Isso é a América”, ele disse. “Mas não há lugar em qualquer campus na América … para o antissemitismo ou discurso de ódio ou ameaças de violência de qualquer tipo.”

Biden acrescentou: “Não é um protesto pacífico. É contra a lei. E não somos um país sem lei.

Ainda no discurso, Biden estabeleceu conexões entre o Holocausto e o ataque de 7 de outubro a Israel.

O presidente disse temer que “as pessoas estão esquecendo” — apesar da frase “nunca se esqueça” se tornar um dos legados duradouros do Holocausto.

“Eles já estão esquecendo que o Hamas desencadeou esse terror”, disse ele.

Biden acrescentou: “Eu não esqueci, nem você, e não vamos esquecer.”

Biden homenageou as vítimas do Holocausto e advertiu que as memórias desse genocídio podem estar deslizando da percepção do público

“A verdade é que estamos em risco de as pessoas não saberem a verdade”, disse Biden no Capitólio dos EUA, falando na cerimônia dos Dias da Lembrança do Museu do Holocausto dos EUA.

Fonte: CNN Brasil