O interesse dos europeus na próxima eleição para o Parlamento Europeu é significativamente maior do que antes do último pleito, há cinco anos, de acordo com uma pesquisa da União Europeia divulgada nesta quarta-feira (17).

Pobreza, saúde, empregos e defesa são vistos como os assuntos mais importantes para os eleitores.

Cerca de 60% dos entrevistados disseram estar muito ou um pouco interessados na eleição, que ocorrerá entre 6 e 9 de junho, em comparação com 49% antes da eleição de 2019, segundo a pesquisa do Eurobarômetro.

A maioria dos cidadãos dos 27 membros do bloco, ou 81%, entrevistados em fevereiro e março, disse que o contexto internacional – marcado por conflitos armados na Ucrânia e no Oriente Médio – tornou a votação ainda mais importante.

“Os europeus estão cientes de que os riscos são altos”, disse a presidente do Parlamento, Roberta Metsola, em uma mensagem de vídeo.

O único país que não mostrou um aumento no interesse foi a França. Apenas 27% dos entrevistados disseram ter uma imagem positiva do Parlamento Europeu, a pontuação nacional mais baixa.

A UE realiza pesquisas regulares do Eurobarômetro para acompanhar a opinião pública em todo o bloco, mas elas não avaliam o apoio a partidos políticos.

Outras pesquisas recentes sugerem que os partidos nacionalistas e céticos em relação à UE, em sua maioria de extrema-direita, obterão ganhos na eleição.

Na pesquisa, 33% dos entrevistados escolheram a pobreza como o principal assunto para a eleição, enquanto 32% escolheram a saúde pública.

Em seguida, vieram a economia e a criação de empregos, junto de defesa e segurança – ambas escolhidas por 31% dos entrevistados.

O combate às mudanças climáticas caiu do terceiro lugar na pesquisa do final de 2023 para o quinto lugar, sendo escolhido por 27% dos entrevistados.

Cerca de 71% dos europeus disseram que provavelmente votarão, em comparação com 61% em 2019.

Fonte: CNN Brasil