Com ações e contribuições reconhecidas nas áreas de inovação, formação de educadores e tecnologia pedagógica, o Instituto Anísio Teixeira (IAT) promove, nesta segunda (3) e terça-feira (4), o seminário “Educação e a máquina de fazer democracia”, que integra as comemorações de 41 anos do Instituto. Durante os dois dias de evento, a produção e difusão do conhecimento serão abordadas através de conferências, mesas-redondas, oficinas temáticas, cine-debate e mostra interativa. Durante a programação, acontece também o lançamento do volume 12 da Revista Estudos IAT, cuja edição exibe artigos sobre “Estado, educação e democracia” e outras temáticas livres.

Ao longo de quatro décadas, a atuação do IAT tem sido crucial para o fortalecimento da democracia e do desenvolvimento sustentável em todo território baiano, promovendo pesquisas, experimentos e ações educativas, focados na construção de saberes e na melhoria dos processos de ensino e aprendizagem. Como frisa a secretária da Educação do Estado, Rowenna Brito, não é possível desassociar a Educação da Democracia. “Não faz sentido pensar em escolas sem estudantes e educadores. Estamos tratando de tecnologia, inovação, da garantia da aprendizagem com sentido para nossos alunos. Hoje é dia de comemorar e reafirmar nosso compromisso com a Educação”.

Foto: Claudionor Jr./SEC

São muitos programas e projetos voltados para a qualificação de educadores que refletem na oferta de oportunidades para estudantes, seja nos centros urbanos ou nas zonas rurais. “É um plano feito em parceria com universidades e organizações não governamentais. Trabalhamos com o tripé formação, inovação e produção de conhecimento. Somos uma das poucas organizações dedicadas à formação de educadores e procuramos estar à altura do legado do  Anísio Teixeira”, declara o diretor do IAT, Iuri Rubim.

Em sua palestra de abertura das comemorações, o doutor em Educação, Moacir Gadotti, enfatizou a importância da Educação para a democracia, lembrando do caminho aberto pelo educador Anísio Teixeira, desde a década de 30, e que ainda hoje é um tema atual. “O instituto sempre primou pela inovação e formação com o uso das tecnologias. Hoje, elas são definitivas na Educação e na nossa história, mas temos um enorme desafio que é o de não perdermos de vista o sonho da liberdade. Se não colocarmos o humano acima, poderemos nos tornar escravos da tecnologia”, reflete, acrescentando a importância do acesso e da permanência na escola, superando o elitismo pedagógico e promovendo a qualificação social.

Foto: Claudionor Jr./SEC

O seminário conta, também, com a presença de figuras expressivas da área educacional da Bahia e de outros estados, como Andréa May, coordenadora Educativa do Museu de Arte Contemporânea da Bahia (MAC); Adriana Marmori, reitora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB); Cassandra Pontes, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Fábio Meireles, da Secretaria de Comunicação do Governo Federal; e Rosy Mary dos Santos Isaías, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), entre outros, que abordam temas relevantes e atuais, a exemplo da “Formação de professores por uma educação plural e emancipatória”, “O papel da educação na era das mídias”, “Educação Arte Tech: conexões criativas para o aprendizado”, “Democratização no acesso à produção de conhecimento” e “Histórias de formação e experiências no/com o IAT”.

Fonte: Ascom/SEC

Fonte: Clique aqui