A diretora de Sustentabilidade e Conservação do Inema, Jeanne Florence, ressalta que o Governo da Bahia tem trabalhado incansavelmente, ao longo dos anos, para expandir e fortalecer o sistema de UCs. “A gestão pública, por meio da Sema e do Inema, busca não apenas a conservação ambiental, mas também o desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais. Através de iniciativas de educação ambiental e turismo ecológico, as Unidades tornam-se modelos de como a natureza e a sociedade podem coexistir em harmonia”.

A data é uma oportunidade para refletir sobre os avanços alcançados na proteção ambiental e renovar o compromisso com um futuro mais sustentável. “Neste dia de celebração, é importante reconhecer os esforços contínuos de todos os envolvidos na gestão e preservação dessas áreas, desde os gestores das UCs até as comunidades locais, cada indivíduo desempenha um papel vital na proteção do nosso patrimônio natural. Cada unidade, junto aos conselhos gestores, elaborou uma programação ressaltando a importância da educação ambiental e do envolvimento da sociedade nas atividades e projetos socioambientais”,

As UCs, que abrangem desde parques até áreas de proteção ambiental, são essenciais para a manutenção dos ecossistemas locais, protegendo a flora e a fauna e garantindo o uso consciente dos recursos naturais.

Unidades de Conservação

25 anos da APA da Baía de Todos-os-Santos (criada em 05 de junho de 1999), a maior baía do Brasil, a Baía de Todos-os-Santos conta com uma vasta extensão de ecossistemas marinhos e costeiros, a área promove a conservação de manguezais, recifes de coral e áreas de mar aberto, fundamentais para a biodiversidade e a economia local.

APA do Rio Preto (criada em 05 de junho de 2006)

A Área de Proteção Ambiental do Rio Preto foi criada com o objetivo de proteger os recursos naturais do Rio Preto, incluindo suas nascentes, flora e fauna associadas e conservar a biodiversidade com o desenvolvimento de práticas agrícolas e turísticas sustentáveis na região.

APA das Ilhas de Tinharé e Boipeba (05 de junho de 1992)

Esta APA abrange importantes áreas insulares, incluindo os ecossistemas de manguezais, restingas e recifes de coral. As ilhas de Tinharé e Boipeba são conhecidas por suas belezas naturais e são destinos turísticos populares, onde a conservação é essencial para a sustentabilidade econômica e ambiental.

APA Joanes-Ipitanga (05 de junho de 1999)

A APA Joanes-Ipitanga protege mananciais críticos que abastecem a Região Metropolitana de Salvador. Esta área é vital para a preservação dos recursos hídricos e para garantir a qualidade da água para milhões de habitantes.

APA Bacia do Cobre São Bartolomeu (05 de junho de 2001)

Esta APA tem como objetivo principal a proteção dos recursos hídricos e da biodiversidade da bacia hidrográfica do Rio São Bartolomeu. A área é fundamental para o abastecimento de água e para a manutenção de atividades econômicas sustentáveis.

APA Bacia do Rio de Janeiro (05 de junho de 2001)

A APA Bacia do Rio de Janeiro foi criada para proteger a bacia hidrográfica do Rio de Janeiro, promovendo o uso sustentável dos recursos naturais e a conservação da biodiversidade aquática e terrestre.

APA Nascentes do Rio de Contas (05 de junho de 2001)

Esta APA protege as nascentes do Rio de Contas, garantindo a qualidade e a quantidade de água para as futuras gerações. A área é essencial para a conservação dos ecossistemas florestais e para o desenvolvimento sustentável da região.

APA Caminhos Ecológicos da Boa Esperança (05 de junho de 2003)

A APA Caminhos Ecológicos da Boa Esperança abrange áreas de importância ecológica para a biodiversidade e o turismo ecológico. A área promove a conservação de ecossistemas e o desenvolvimento de atividades turísticas sustentáveis.

APA Plataforma Continental (05 de junho de 2003)

Esta APA abrange áreas marinhas e costeiras, promovendo a conservação de ecossistemas marinhos e a exploração sustentável dos recursos marinhos. A área é crucial para a preservação da biodiversidade marinha e para a economia pesqueira.

Monumento Natural dos Cânions do Subaé (05 de junho de 2006)

O Monumento Natural dos Cânions do Subaé protege formações geológicas únicas e promove o turismo ecológico sustentável. A área é de grande importância científica e turística, contribuindo para a educação ambiental e a valorização do patrimônio natural.

APA de São Desidério (05 de junho de 2006)

A APA de São Desidério visa proteger os recursos hídricos e a biodiversidade do município de São Desidério, promovendo práticas agrícolas sustentáveis e a conservação dos ecossistemas locais.

ARIE Nascentes do Rio de Contas (05 de junho de 2001)

A Área de Relevante Interesse Ecológico Nascentes do Rio de Contas protege as nascentes do rio e áreas adjacentes de grande importância ecológica, garantindo a conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade.

APA Serra Branca/Raso da Catarina (05 de junho de 2001)

Esta APA protege a biodiversidade e os recursos naturais da região da Serra Branca e do Raso da Catarina. A área é crucial para a conservação de espécies ameaçadas e para a promoção do desenvolvimento sustentável.

Fonte: Ascom/Inema

Fonte: Clique aqui

Créditos do autor: Lais Souza

Créditos da imagem: Reprodução/Divulgação

Os direitos de imagem e texto são de autoria dos respectivos autores e editores mencionados no post original. Consulte a fonte primária clicando em ‘Fonte: Clique aqui’. Esta plataforma respeita a legislação de direitos autorais vigente (Lei nº 9.610/1998) e compromete-se a retirar qualquer conteúdo que infrinja os direitos autorais mediante notificação apropriada. Clique em ‘Contato’ para falar conosco.