Gota é uma doença inflamatória causada pela deposição de cristais de ácido úrico nas articulações, quando se tem excesso de ácido úrico no sangue, resultando em crises de gota e sintomas como dor intensa e inchaço nas articulações, principalmente nos dedos das mãos e dos pés.

O excesso de ácido úrico no sangue, chamado hiperuricemia, nem sempre causa sintomas, sendo descoberto em exames de rotina, no entanto, quando tem níveis muito altos, acaba afetando as articulações.

Leia também: Ácido úrico alto: o que é, exame, sintomas e causas


tuasaude.com/acido-urico

As crises da gota podem melhorar através de uma dieta adequada para reduzir os níveis de ácido úrico no sangue. Além disso, o reumatologista também pode indicar o uso de remédios para bloquear a produção de ácido úrico ou remédios para ajudar os rins a eliminar o ácido úrico pela urina.


Sintomas de gota

Os principais sintomas de gota são:

  • Dor intensa em uma ou mais articulações;
  • Inchaço na articulação afetada;
  • Vermelhidão e aumento da temperatura na articulação;
  • Febre;
  • Mal estar geral;
  • Fadiga. 

Esses sintomas normalmente surgem durante a crise de gota, sendo que a dor surge de repente, e normalmente ocorre à noite, acordando a pessoa do sono. Saiba identificar todos os sintomas de gota.

No entanto, o sintomas podem se desenvolver algumas gradualmente ao longo de algumas horas, tendo a dor na articulação uma intensidade máxima em 24 horas.

A gota afeta principalmente no dedão do pé, dedos das mãos, tornozelos, joelhos, punho ou cotovelos, por exemplo. 

Teste online de sintomas

Para saber a chance de ter gota, que é um tipo de artrite inflamatória, por favor, selecione os sintomas que apresenta:

Este teste é apenas uma ferramenta de orientação, não servindo como diagnóstico ou substituindo a consulta com o reumatologista, ortopedista ou clínico geral.

Como confirmar diagnóstico

O diagnóstico da gota é feito pelo reumatologista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e exame físico, observando as características da articulação afetada.

Marque uma consulta com o reumatologista na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Reumatologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.


Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, o médico deve solicitar exames de sangue, urina, do líquido sinovial ou imagem, para confirmar o diagnóstico.

Exames para gota

Os principais exames para gota são:

  • Dosagem de ácido úrico no sangue e na urina;
  • Hemograma completo;
  • VHS e proteína C reativa (PCR);
  • Raio X, ultrassom ou tomografia computadorizada de dupla energia.

Durante a crise de gota, os níveis de ácido úrico no sangue pode estar normal, baixo ou alto, por isso pode ser recomendado repetir o exame após a melhora da crise. Veja os valores de referência para o ácido úrico.

O padrão ouro para diagnóstico da gota é a observação de cristais de urato monossódico através da microscopia, que é feita recolhendo uma amostra do líquido sinovial da articulação afetada ou do tofo gotoso, que são nódulos de cristais de ácido úrico rígidos.

Possíveis causas

A gota é causada pelo excesso de ácido úrico no sangue, o que favorece o acúmulo de cristais de ácido úrico nas articulações, resultando em inflamação e crises de gota. 

Alguns fatores podem aumentar o risco de gota, como:

  • Fatores genéticos hereditários;
  • Aumento da produção de ácido úrico no corpo;
  • Diminuição da eliminação de ácido úrico pelos rins;
  • Dieta rica em purinas, como carnes vermelhas, frutos do mar e peixes;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Uso de remédios, como diuréticos, ciclosporina, salicilatos ou pirazinamida;
  • Consumo excessivo de frutose, como nos casos de xarope de milho ou refrigerantes;
  • Dieta rica em gordura saturada;
  • Doença renal aguda ou crônica.

A ocorrência da gota é mais comum em pessoas com sobrepeso ou obesas, que possuem vida sedentária e que são portadores de doenças crônicas que não estão sendo muito bem controladas.

Além disso, a gota é mais comum de acontecer em homens entre 40 e 50 anos e mulheres após a menopausa, geralmente a partir dos 60 anos.

Quanto tempo dura uma crise de gota?

A crise de gota pode variar entre 3 dias, quando realizado o tratamento recomendado pelo médico, ou até 14 dias, quando não é tratada.

Entre os episódios de crise de gota, geralmente a pessoa não apresenta sintomas, e embora a doença pareça estar inativa, o ácido úrico pode estar elevado e a inflamação presente nas articulações.

Leia também: Ácido úrico na gravidez prejudica o bebê?


tuasaude.com/acido-urico-na-gravidez-prejudica-o-bebe

Como é feito o tratamento

O tratamento para gota deve ser feito com orientação do reumatologista ou ortopedista e tem como objetivo aliviar os sintomas da crise de gota e reduzir os níveis de ácido úrico para prevenir complicações. 

Os principais tratamentos para gota são:

1. Uso de remédios

O uso de remédios para o tratamento das crises agudas de gota, como ibuprofeno, naproxeno ou indometacina, têm como objetivo reduzir a inflamação e a dor da articulação.

Outros remédios para aliviar os sintomas da crise de gota são colchicina ou corticoides, como prednisona, por exemplo.

Além dos remédios para crise, o médico também pode indicar o uso do alopurinol ou probenecida, para controlar os níveis de ácido úrico no sangue para evitar novas crises e prevenir os tofos gotosos. Veja os principais remédios para gota.

Leia também: 5 remédios caseiros para gota (e como fazer)


tuasaude.com/remedio-caseiro-para-gota

2. Dieta para gota

A dieta para gota tem como objetivo reduzir ou evitar o consumo de alimentos que aumentam o ácido úrico, como carnes vermelhas, peixes, frango ou frutos do mar, por exemplo. Saiba como deve ser a dieta para gota.

Além disso, deve-se beber cerca de 2 litros de água por dia, já que ajuda a diminuir os níveis de ácido úrico no sangue. 

Para aliviar os sintomas e evitar novas crises de gota, é importante priorizar o consumo de alimentos naturais ricos em fibras, vitaminas e minerais, como as frutas, os vegetais, os cereais integrais e as leguminosas.

Assista o video com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas do que comer e o que evitar na dieta para gota:

Fonte: Tua Saúde!