Os exercícios militares de quatro meses da Otan perto das fronteiras da Rússia, conhecidos como Steadfast Defender, são a prova de que a aliança está se preparando para um potencial conflito com a Rússia.

A declaração acima foi dada, neste sábado (4), por uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

A porta-voz, Maria Zakharova, rejeitou as acusações da Otan feitas esta semana de que a Rússia está envolvida em ataques híbridos aos seus Estados-membros, dizendo que se tratava de uma “desinformação” enganosa destinada a distrair as pessoas das atividades da aliança.

Foi a Otan que travou uma guerra híbrida com a Rússia, apoiando a Ucrânia com armas, inteligência e dinheiro, disse ela num comunicado.

“Neste momento, o maior exercício da Otan desde a Guerra Fria, Steadfast Defender, está acontecendo perto das fronteiras da Rússia. De acordo com o seu cenário, as ações da coligação contra a Rússia estão sendo praticadas utilizando todos os instrumentos, incluindo armas híbridas e convencionais”, disse ela em um comunicado.

“Temos de admitir que a Otan está se preparando seriamente para um ‘potencial conflito’ conosco”, completou.

As relações entre a Rússia e o Ocidente têm sido mais hostis nas últimas décadas, após o início do conflito militar da Rússia na Ucrânia em 2022.

Ao anunciar o início dos exercícios em janeiro, a Otan disse que 90 mil soldados participariam, ensaiando como as tropas norte-americanas poderiam reforçar os aliados europeus em países que fazem fronteira com a Rússia e no flanco oriental da aliança, caso um conflito se agravasse.

Os exercícios, o maior exercício da Otan desde a Guerra Fria, devem decorrer até o fim de maio.

A Rússia disse na época que os exercícios marcam um “retorno irrevogável” da aliança aos esquemas da Guerra Fria.

Fonte: CNN Brasil