Foto: Jefferson Peixoto/ Secom PMS

As equipes de fiscalização da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), através da Diretoria de Serviços Públicos, retirou dos circuitos do Carnaval 2.240 itens perfurocortantes que ofereciam risco aos foliões. Entre os materiais, as equipes apreenderam 2 mil espetos e 20 facas, facões e marretas.

O total de utensílios irregulares apreendidos nos cinco dias de festa nos circuitos Dodô, Osmar e Batatinha, por sua vez, foi de 9.672, tais como carrinhos, pranchas, bebidas diversas, mesas e engradados.

“Esse trabalho de ordenamento e de fiscalização da Semop contribui muito para a segurança pública em todos os circuitos da festa. Eu sempre digo que a segurança do Carnaval começa pelo ambulante, pois ele é o primeiro a chegar no circuito, ele que traz alguns equipamentos. A Semop, com o seu papel de ordenador e fiscalizador, tem a responsabilidade de deixar tão somente aquilo que não venha trazer algum tipo de insegurança para o público”, afirma o diretor de Serviços Públicos da Semop, Alysson Carvalho.

O gestor ressaltou que, além dos materiais perfurocortantes contundentes, a exemplo de espetinhos de churrasco pontiagudos, facas, facões e machados, também foram apreendidos muitos botijões de gás localizados dentro das áreas de passagem dos trios e do público em massa, algo que não é permitido. Também houve apreensão de fogões, fogareiros e churrasqueira no perímetro da folia. 

“Esses materiais podem ficar apenas nas ruas adjacentes. Todos esses vendedores de alimentos, que precisam utilizar o botijão, por exemplo, nós licenciamos para as ruas adjacentes e não para o circuito, pois o risco de acidente é muito grande. A gente precisa, de fato, trazer um ambiente seguro para dar garantia de segurança não apenas para o folião, mas também ao ambulante, para que o Carnaval seja um ambiente em que todos possam conviver de maneira harmônica e segura”, explica.

Os equipamentos apreendidos são encaminhados para o Setor de Guarda de Bens da Apreendidos (Segub), na Avenida San Martin (ao lado do Colégio Estadual Luiz Eduardo) e estão disponíveis para a retirada a partir de segunda-feira (19), mediante pagamento de multa, diante da notificação recebida e da apreensão executada.

A multa varia de acordo com o tipo e quantidade do material apreendido. O valor é estabelecido pela Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) por meio de publicação no Diário Oficial do Município.

Efetivo – Ao todo, 4,1 mil ambulantes atuam no Carnaval de Salvador, sendo 3,4 mil vendendo bebidas em isopor. Para garantir o ordenamento e segurança dos foliões e também dos ambulantes, 560 profissionais da Semop se dividem no ordenamento, fiscalização e orientação.

Reportagem: Priscila Machado/ Secom PMS