Imensas inundações repentinas aconteceram nesta terça-feira (16) em Dubai, após ser registrado um volume de chuva previsto para um ano. Estradas se transformaram em rios e a água corrente inundava casas e empresas.

Quase 100 mm de chuva caíram em apenas 12 horas nesta terça-feira, de acordo com análises meteorológicas no aeroporto, aproximadamente o que Dubai mede em um ano inteiro, de acordo com dados da ONU.

A chuva caiu tão forte e tão rápido que alguns motoristas foram forçados a abandonar os seus veículos quando as águas das cheias aumentaram e as estradas se transformaram em rios.

Um vídeo chocante mostrou a pista do Aeroporto Internacional de Dubai, recentemente classificado como o segundo aeroporto mais movimentado do mundo, debaixo d’água enquanto aeronaves tentavam passar pelas enchentes.

Os aviões pareciam mais barcos se movendo pelo aeroporto inundado enquanto a água espirrava em seu rastro e ondas passavam pela água.

O aeroporto encerrou as operações por quase meia hora nesta terça. “As operações continuam sendo significativamente interrompidas. Há grandes inundações nas estradas de acesso ao redor de Dubai que levam ao aeroporto”, confirmou o aeroporto em comunicado.

Outro vídeo das redes sociais mostrou água correndo por um shopping local e inundando o térreo de casas.

Dubai, assim como o resto dos Emirados Árabes Unidos, tem um clima quente e seco. Com as chuvas pouco frequentes, não existem infraestruturas para lidar com eventos extremos.

Eventos de chuvas torrenciais como este se tornarão mais frequentes devido às mudanças climáticas provocadas pelo homem. À medida que a atmosfera continua aquecendo, ela é capaz de absorver mais umidade, para depois expulsá-la na forma de jatos mais extremos de chuvas torrenciais.

A chuva que mergulhou Dubai está associada a um sistema de tempestades maior que atravessa a Península Arábica e o Golfo de Omã. Este mesmo sistema também está trazendo um clima excepcionalmente úmido para Omã e sudeste do Irã.

Alguma chuva pode persistir nesta quarta-feira (17), antes que o tempo seco retorne.

Fonte: CNN Brasil