O delegado Giniton Lages, ex-titular na DHC (Delegacia de Homicídios da Capital), alvo de buscas na manhã de hoje, escreveu um livro sobre Marielle Franco (Psol). Ele foi o primeiro a chefiar as investigações sobre a morte da vereadora, mas admitiu erros e foi trocado.

O que aconteceu

Após a mudança, Lages escreveu um livro denominado “Quem matou Marielle?”, com 284 páginas, lançado pela editora Matrix. Na capa, a publicação descreve “os bastidores do caso que abalou o Brasil e o mundo revelados pelo delegado que comandou a investigação”.

Com as investigações vieram à tona diversas informações sobre o submundo do crime no Rio de Janeiro, as conexões com as milícias e, principalmente, a grande dúvida sobre quem foi o mandante da execução. Trecho da descrição do livro

Fonte

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *