As bolinhas no braço normalmente não são preocupantes e podem se tratar de queratose pilar, foliculite, espinhas, brotoejas, ou mesmo uma alergia na pele.

Dependendo da causa, as bolinhas no braço podem ter diferentes características e serem acompanhadas de sintomas como coceira, vermelhidão, dor e calor no local e presença de pus.

A identificação correta da causa é importante para que sejam adotados os cuidados mais indicados para cada situação, e pode incluir  o uso de cremes para a pele, medicamentos, além de procedimentos dermatológicos, para isto é importante que um dermatologista seja consultado.


Principais causas de bolinhas nos braços

As principais causas de bolinhas nos braços são:

1. Queratose pilar

As bolinhas nos braços causadas pela queratose pilar podem ser avermelhadas ou esbranquiçadas, e se parecem com espinhas ou pequenos grãos de areia presos na pele. 

As bolinhas podem surgir também nas coxas, bumbum e rosto, e durante o inverno podem coçar e a pele ficar mais ressecada. Saiba mais sobre a queratose pilar.

O que fazer: No caso da queratose pilar, o dermatologista deve indicar as melhores opções de hidratante, de acordo com cada tipo de pele. A hidratação pode ajudar a suavizar as bolinhas e reduzir o ressecamento da pele, sendo interessante fazer uso de cremes hidratantes a base de ureia, ácido glicólico ou ácido salicílico. Confira algumas opções caseiras de hidratantes para a pele.

Não ignore os sinais que seu corpo está dando!

Conte com os nossos especialistas para entender a causa dos seus sintomas.
Marque sua consulta já!




Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

2. Foliculite

As bolinhas causadas pela foliculite aparecem quando há a entrada de bactéria, fungos ou vírus no local em que crescem os pelos, ou quando há um um pelo encravado. Geralmente elas são vermelhas, dolorosas e com pus, além de provocar coceira no local. O aumento da transpiração, o uso de roupas com tecidos grossos e justos podem também favorecer o seu aparecimento. Veja mais sobre a foliculite.

O que fazer: o tratamento para foliculite deve ser feito de acordo com a orientação do dermatologista, que pode indicar a aplicação de compressas, limpeza do local e, em alguns casos, o uso de antibióticos.

3. Espinhas nos braços

As espinhas, ou acne, nos braços são semelhantes às espinhas que surgem no rosto, com bolinhas avermelhadas. Essas bolinhas aparecem devido à obstrução dos poros pelo acúmulo de oleosidade e células mortas. Além das bolinhas vermelhas no braço, é comum haver dor no local e presença de pus. 

O que fazer: o médico dermatologista poderá prescrever cosméticos e medicamentos a fim de controlar a oleosidade da pele, prevenir manchas e cicatrizes decorrentes das espinhas, além de antibióticos, em alguns casos. É importante não espremer as espinhas para não aumentar a região inflamada. Confira mais detalhes sobre como eliminar as espinhas.

4. Brotoejas

As brotoejas estão relacionadas ao suor excessivo que acaba por obstruir os poros. Juntamente com as bolinhas podem surgir sintomas como coceira e desconforto no local. Saiba como reconhecer a brotoeja.

O que fazer: é recomendado evitar o uso de roupas muito justas na região dos braços acometida pela brotoeja, manter sempre que possível a pele seca, livre de suor, e fazer banhos ou compressas frias  para aliviar o desconforto causado pelas brotoejas. 

5. Alergias nos braços

A alergia na pele, em especial nos braços, é uma reação inflamatória do corpo desencadeada pelo contato com substâncias irritantes, alérgenos alimentares, picadas de insetos, pelos de animais, corantes ou reações a medicamentos. As bolinhas geralmente são avermelhadas ou brancas, e acompanhadas de coceira e inchaço. Conheça mais sobre as alergias na pele.

O que fazer: primeiramente deve se identificar o que está desencadeando a alergia, para evitar o contato direto com o mesmo. Pode ser necessário também o uso de medicamentos antialérgicos para o alívio dos sintomas, que devem ser recomendados pelo dermatologista e/ ou alergologista.

Fonte: Tua Saúde!