As autoridades do Novo México, nos Estados Unidos, estão procurando uma menina de 10 meses que dizem ter sido sequestrada em um parque onde sua mãe e outra mulher foram encontradas mortas e a irmã de 5 anos da criança foi encontrada ferida.

“Os investigadores acreditam que Eleia Maria Torres foi sequestrada pelo autor deste crime e está em perigo imediato”, disse o Departamento de Polícia da cidade de Clovis em comunicado à imprensa.

Eleia tem cabelos e olhos castanhos, segundo alerta emitido.

A polícia descobriu que a criança estava desaparecida depois de responder a uma ligação pouco antes das 16h30 de sexta-feira sobre duas mulheres encontradas mortas no Parque Ned Houk, perto de Clovis, uma cidade no leste do Novo México que fica a mais de 320 quilômetros a leste de Albuquerque.

As mulheres, ambas de 23 anos, foram encontradas com “aparentes ferimentos à bala” no chão, perto de uma minivan, disse o comunicado da polícia.

As mulheres foram identificadas pelos investigadores como Samantha Cisneros, mãe de Eleia, e Taryn Allen.

A criança de 5 anos foi encontrada “ferida na cabeça”, disse a polícia, e foi levada às pressas para um hospital para tratamento.

Ela está se recuperando dos ferimentos, disse a polícia em entrevista coletiva no domingo.

Os pais das meninas têm trabalhado com a equipe de investigação, disse a polícia em entrevista coletiva.

No local, os policiais também descobriram “uma cadeirinha infantil, um carrinho de bebê e uma pequena mamadeira” e começaram a procurar uma criança, disse a polícia.

“Por meio de entrevistas com familiares, os investigadores descobriram que Samantha Cisneros era a mãe da criança encontrada no local e também era a mãe de uma criança de 10 meses, Eleia Maria Torres”, disse o comunicado à imprensa.

O FBI está ajudando a polícia local na investigação.

“Prometo que o FBI estará com Clovis até encontrarmos Eleia e encontrarmos o indivíduo ou indivíduos responsáveis ​​por esses atos horríveis”, disse Raul Bujanda, agente especial encarregado da Divisão do FBI em Albuquerque, durante a entrevista coletiva.

Fonte: CNN Brasil