Arritmia ventricular é quando o estímulo que causa o batimento cardíaco surge em algum ponto dos ventrículos provocando batimentos anormais do coração, o que pode causar sintomas, como dor no peito ou fraqueza, e até mesmo parada cardiorrespiratória.

Embora nem sempre a causa seja identificada, as arritmias ventriculares geralmente ocorrem devido a doenças que afetam o coração como a doença coronariana ou malformações. Além disso, homens e pessoas com pressão arterial elevada têm maior risco de ter este tipo de arritmia.

Leia também: Arritmia cardíaca: o que é, sintomas, causas e tratamento


tuasaude.com/arritmia-cardiaca

Em caso de suspeita de arritmia ventricular é importante consultar o cardiologista ou clínico geral para que seja feita uma avaliação. Quando o tratamento é indicado, pode envolver medicamentos, como betabloqueadores e antiarrítmicos, e até mesmo a aplicação de choque, nos casos de parada cardiorrespiratória.

Veja no vídeo a seguir mais detalhes sobre a arritmia e como é o tratamento:

Principais sintomas

Os principais sintomas da arritmia ventricular são:

  • Pressão baixa;
  • Palidez;
  • Suor excessivo;
  • Fraqueza;
  • Tontura;
  • Falta de ar;
  • Dor ou desconforto no peito;
  • Ansiedade;
  • Coração acelerado.

Em alguns casos, pode haver sintomas mais graves, como desmaio e parada da respiração, que podem indicar uma parada cardiorrespiratória e ameaçar a vida caso não receba tratamento. Saiba como identificar uma parada cardiorrespiratória e o que fazer.

Em caso de suspeita de arritmia ventricular é importante consultar um clínico geral ou cardiologista para uma avaliação. No entanto, caso os sintomas sejam persistentes ou graves, como pressão baixa ou sonolência, é recomendado procurar uma emergência.

Teste online para problemas do coração

Para saber o risco de ter algum problema cardíaco, selecione os seus sintomas no teste a seguir:

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da arritmia ventricular geralmente é confirmado pelo clínico geral ou cardiologista ,através de exames como o eletrocardiograma e holter de 24 horas para identificar o tipo de arritmia.

Se deseja confirmar o risco de arritmia ventricular, marque uma consulta com o cardiologista mais perto de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Cardiologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.


Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

No entanto, outros exames como ecocardiograma, teste de esforço e exames no sangue, como dosagem de potássio e troponina, também podem ser indicados para avaliar o funcionamento do coração e identificar possíveis causas. Conheça os principais exames para avaliar o coração.

Possíveis causas

A arritmia ventricular geralmente é causada por doenças que afetam o coração como malformações cardíacas e doença coronariana, no entanto desequilíbrios de minerais no sangue, como magnésio e potássio, medicamentos e uso de drogas ilícitas também podem causar arritmias ventriculares.

Embora nem sempre uma causa seja identificada, pessoas com idade avançada, sexo masculino, hipertensão arterial e que dormem pouco tem maior risco de desenvolver este tipo de arritmia.

Como é feito o tratamento

O tratamento da arritmia ventricular depende do tipo de arritmia e dos sintomas que causa. Embora algumas vezes nenhum tratamento específico seja necessário, pode ser indicado pelo médico o uso de medicamentos como betabloqueadores, bloqueadores dos canais de cálcio e antiarrítmicos.

No entanto, quando a arritmia causa uma parada cardíaca, sintomas que duram mais que 30 segundos ou graves, como pressão baixa ou sonolência, o tratamento na emergência geralmente é necessário e pode envolver a injeção de medicamentos, como antiarrítmicos, por exemplo, e até mesmo a aplicação de choque.

Além disso, em alguns casos, a colocação de um cardioversor implantável pode ser necessária para pacientes que não respondem bem às medicações.

Leia também: Marcapasso: o que é, para que serve e quando é indicado


tuasaude.com/marcapasso-cardiaco





100% dos leitores

acham este conteúdo útil



(31 avaliações nos últimos 12 meses)

Imagem do autor

Coordenador e responsável pela Cardiologia nos Hospitais Rede D’Or São Luiz na Regional de São Paulo, com CRM 115903-SP

Fonte: Tua Saúde!