A Rússia enfrentará consequências por um ataque cibernético supostamente orquestrado por um grupo ligado à sua inteligência militar, disse a ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, nesta sexta-feira (3).

A Alemanha tem estado entre as nações ocidentais que prestam apoio militar à Ucrânia na sua guerra com a Rússia, com o presidente Vladimir Putin afirmando em dezembro que os laços entre os dois países permanecem em grande parte congelados.

Desde dezembro de 2022, os social-democratas no poder na Alemanha e as empresas dos setores de logística, defesa, aeroespacial e TI foram alvo de hackers russos, de acordo com o Ministério do Interior.

“Podemos agora atribuir claramente o ataque ao grupo russo APT28, que é controlado pelo serviço de inteligência militar russo GRU”, disse Baerbock numa conferência de imprensa em Adelaide.

“Por outras palavras, os hackers estatais russos atacaram a Alemanha no ciberespaço”, acrescentou Baerbock, que está de visita à Austrália para se encontrar com a sua homóloga Penny Wong. “Isso é completamente inaceitável e não ficará sem consequências.”

Em março, a agência de segurança cibernética da Alemanha e investigadores que trabalham para a Alphabet, proprietária do Google, disseram que um grupo semelhante, chamado APT29, foi pego atacando vários partidos políticos alemães, com o objetivo de se infiltrar nas suas redes e roubar dados.

Fonte: CNN Brasil