Foto: Jefferson Peixoto / Secom PMS

Nos cinco primeiros dias do Carnaval de Salvador, até a última segunda-feira (12), 15,4 mil cordeiros foram atendidos pelas equipes do Cerest – Centro de Referência em Saúde do Trabalhador -, órgão vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Desde o primeiro dia de folia, os agentes têm percorrido os circuitos oficiais abordando os trabalhadores para checar se estão com equipamentos de proteção individual adequados e bem alimentados.

Em caso de irregularidades, os profissionais do Cerest notificam o bloco responsável pela contratação dos cordeiros. Além disso, os trabalhadores são encaminhados para os módulos de saúde nos circuitos e demais unidades de atendimento montadas pela Prefeitura nas áreas do Carnaval.

O Cerest atua para garantir a atenção integral aos cordeiros, desde condições seguras de trabalho até higiene e alimentação. Em campo, as equipes orientam os trabalhadores sobre condutas seguras para o melhor desempenho das atividades, de forma a evitar acidentes e doenças, a exemplo da ingestão de bebidas alcoólicas ou drogas.

Vice-prefeita e titular da SMS, Ana Paula Matos destaca que a ação do Cerest acontece ao longo do ano, culminando nas ações efetuadas nas festas populares. “Essa é uma importante ação de acompanhamento dos trabalhadores para saber a condição de trabalho, qual o risco e a vulnerabilidade deles”, disse.

“As abordagens ajudam, por exemplo, as ações do Ministério Público do Trabalho (MPT), no intuito de fiscalizar e saber se estão recebendo água, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), a qualidade da comida, dentre outras questões, numa atuação em conjunto com a Vigilância Sanitária”, explica.