Os medicamentos para TDAH mais indicados são o metilfenidato e a lisdexanfetamina. O metilfenidato é vendido com nomes comerciais de Ritalina, Ritalina LA e Concerta e a lisdexanfetamina é conhecida comercialmente como Venvanse. 

Estes medicamentos podem causar efeitos colaterais como dificuldade para dormir, perda de peso e/ou náusea e, em crianças, podem afetar o crescimento, devendo, por isso, ser usados sempre de acordo com a orientação do médico.

Em caso de suspeita de TDAH, é importante consultar um neuropediatra, neurologista ou psiquiatra, que são as especialidades médicas mais indicadas para orientar o tratamento e selecionar os melhores remédios para cada caso. Entenda como é feito o tratamento para TDAH.


5 principais medicamentos para TDAH

Os principais medicamentos para TDAH são:

1. Cloridrato de metilfenidato

O cloridrato de metilfenidato é um psicoestimulante e um dos medicamentos mais utilizados no tratamento do TDAH, indicado para os períodos em que os sintomas do TDAH mais prejudicam a pessoa, como no horário da escola ou trabalho.

Esse remédio é vendido em farmácias ou drogarias na forma de comprimidos simples ou de liberação prolongada, com nomes comerciais Ritalina, Ritalina LA ou Concerta e, normalmente, é indicado a partir de 6 anos de idade. 

Enquanto o efeito da Ritalina tem duração de 3 a 5 horas, o efeito da Ritalina LA pode durar até 8 horas e, no caso do Concerta, até 12 horas. 

Como tomar: a dose inicial de Ritalina para crianças com mais de 6 anos e adolescentes é de 1 comprimido de 5 mg, 1 a 2 vezes por dia. Já a dose inicial da Ritalina LA para crianças com mais de 6 anos e adolescentes ou adultos normalmente é de 1 cápsula de 10 ou 20 mg, 1 vez ao dia, enquanto para o Concerta, 1 comprimido de 18 mg, 1 vez ao dia. Confira como tomar a ritalina corretamente.

Marque uma consulta com um neurologista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Neurologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.



Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.


Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

2. Lisdexanfetamina

A lisdexanfetamina também é um psicoestimulante e é considerada uma das primeiras escolhas de medicamento para TDAH, sendo vendido em farmácias como o nome comercial de Venvanse e em comprimidos de 30, 50 e 70 mg.

Este medicamento é mais potente que o metilfenidato e o seu efeito tem uma duração de aproximadamente 13 horas, podendo ser usado a partir dos 6 anos de idade.

Como tomar: o Venvanse deve ser tomado pela manhã com alimentos ou sem alimentos e a dose inicial normalmente recomendada é de 1 comprimido de 30 mg, uma vez ao dia, de acordo com a orientação do médico. Veja como tomar o venvanse.

3. Imipramina

A imipramina é um medicamento antidepressivo e, embora sua indicação para o tratamento do TDAH não esteja na bula, normalmente é indicada quando o efeito de medicamentos psicoestimulantes não foi satisfatório. Entenda melhor para que serve a imipramina.

Embora não seja um medicamento para TDAH muito indicado, pode ser usado a partir dos 5 anos de idade.

Como tomar: a dose de imipramina normalmente indicada para o tratamento do TDAH varia de 2,5 a 5 mg por Kg de peso corporal por dia, divididos em 2 tomadas, de acordo com a indicação do médico.

4. Nortriptilina

A nortriptilina é um medicamento antidepressivo semelhante à imipramina que pode ser indicado para o TDAH em alguns casos, embora o seu uso para esta finalidade também não esteja na bula do medicamento. 

Normalmente, a nortriptilina é indicada apenas quando outros medicamentos para TDAH não foram eficientes para melhorar os sintomas. No entanto, não é um medicamento indicado para crianças.  

Como tomar: a dose de nortriptilina para o tratamento do TDAH varia de 1 a 2,5 mg por Kg de peso corporal por dia, divididos em 2 tomadas, de acordo com a orientação do médico.

Leia também: TDAH em adultos: sintomas, causas, tipos e tratamento


tuasaude.com/tdah-em-adultos

5. Clonidina

A clonidina, um anti-hipertensivo vendido em farmácias com o nome comercial de Atensina e na forma de comprimidos de 0,1 e 0,15 mg, é um medicamento que foi aprovado para tratar o TDAH em alguns países como os EUA. Saiba para que serve a clonidina.

No Brasil, embora seu uso para TDAH não esteja presente na bula, algumas vezes pode ser indicado pelo médico, especialmente para crianças a partir dos 6 anos de idade. No entanto, a clonidina não é considerada a primeira escolha de medicamento para o TDAH.

Como tomar: a dose inicial de clonidina recomendada para TDAH 1/2 a 1 comprimido de 0,1 mg, 1 vez ao dia, de acordo com a indicação do médico.

Possíveis efeitos colaterais

Os principais efeitos colaterais de medicamentos para TDAH são:

  • Dificuldade para dormir;
  • Dor de cabeça;
  • Irritabilidade;
  • Perda do apetite e peso;
  • Náusea;
  • Retardo do crescimento em crianças.

Além disso, especialmente em pessoas com problemas psiquiátricos, como bipolaridade ou transtornos psicóticos, e epilepsia, o uso de medicamentos psicoestimulantes pode piorar sintomas como convulsões ou psicose. 

No entanto, os efeitos colaterais de medicamentos para TDAH tendem a ser leves e transitórios e a maioria pode ser controlada por meio do ajuste da dose do medicamento ou a sua troca.

Cuidados durante o tratamento

Alguns cuidados indicados durante o tratamento com medicamentos para TDAH incluem:

  • Usar corretamente o medicamento, de acordo com a orientação do médico;
  • Fazer o acompanhamento regular com o médico para avaliar a necessidade de ajustes da dose do medicamento;
  • Evitar tomar psicoestimulantes antes das refeições em caso de perda do apetite e/ou perda de peso;
  • Retornar ao médico em caso de efeitos colaterais persistentes ou intensos para uma avaliação.

Além disso, é importante que crianças sejam acompanhadas regularmente por um pediatra para que alterações no crescimento ou ganho de peso possam ser identificadas e tratadas caso surjam.





95% dos leitores

acham este conteúdo útil



(62 avaliações nos últimos 12 meses)

Imagem do autor

Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.

Fonte: Tua Saúde!

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *